Espaço Neuropedagógico

Dispomos de avaliações de aprendizagem e acompanhamento especializado para estudantes em geral. As matérias mais importantes hoje do currículo básico são: Matemática e Português. E há alunos que chegam hoje no Ensino Médio sem conseguir redigir um bom texto (coeso e claro), além de não saberem a tabuada.

No Instituto Eficaz fazemos com exclusividade a avaliação da SÍNDROME DE IRLEN.



A SÍNDROME DE IRLEN

A Síndrome de Irlen ainda é pouco conhecida no Brasil, porém foi descoberta em 1987 nos Estados Unidos através dos estudos da Dra. Helen Irlen. É vista como uma dificuldade relacionada à manutenção da atenção, compreensão e memorização; e à atividade ocular durante a leitura, ocasionando déficit de aprendizado. A Síndrome de Irlen afeta pessoas de todas as idades, inclusive de pessoas com inteligência normal ou superior à média e está relacionada à maneira como as informações chegam ao cérebro.

A Síndrome de Irlen é uma distorção na percepção visual, e apesar do centro da visão estar em foco, apresentando-se na maioria das vezes no exame oftalmológico de rotina AV 20/20, ou seja, sem alterações, essa síndrome faz com que o processamento cerebral das informações que chegam através da visão fique distorcido e embaçado, causando desconforto durante a leitura, escrita e outras atividades rotineiras.

Sabe-se que é através dos cinco sentidos que conhecemos o mundo, e é a partir da visão que podemos ver, perceber e também codificar os estímulos que chegam aos nossos olhos. Desta forma, quando estes estímulos se apresentam comprometidos, perde-se qualidade de vida e o indivíduo passa a acumular dificuldades que acarretarão em prejuízos futuros.

A Síndrome de Irlen é um tipo específico de distúrbio do processo perceptual que afeta 12 a 14% da população. As pessoas que apresentam esta síndrome relatam que a luminosidade, o contraste, o ofuscamento, o tamanho da impressão, o trabalho e o esforço para compreensão contínua, podem afetar negativamente o desempenho na leitura, como também interferir na realização de outras atividades visuais. Pessoas com Síndrome de Irlen consomem mais energia durante a leitura e outras atividades visuais porque captam a informação visual de modo diferente das demais. Estratégias inconscientes são usadas na tentativa de controlar tais falhas de percepção.

Devido ao esforço despendido no processamento das informações visuais, a leitura se torna mais lenta e segmentada, o que compromete a velocidade de cognição e a memorização, podendo produzir cansaço, inversões, trocas de palavras e perda de linhas no texto, desfocamento, sonolência, distúrbios visuais, dores de cabeça, irritabilidade, enjoo, distração e fotofobia, após um intervalo relativamente curto na leitura.

Além da leitura, a Síndrome de Irlen pode afetar outras áreas como cópia, escrita, cálculos matemáticos, soletramento e uso de computador. O excesso de energia despendido durante a leitura pode afetar também a atenção, motivação, concentração e desempenho.

Os sintomas da Síndrome de Irlen não são detectados por testes convencionais de percepção, leitura, psicopedagógico, avaliação clínica ou oftalmológica; também não melhoram com a idade, com o uso de medicamento ou outros tratamentos.

A Síndrome de Irlen se divide em 5 subgrupos:

  • Sensibilidade à luz: Intolerância à luz branca, fluorescente e a faróis, ocasionando ofuscamento. A luminosidade parece causar cansaço sensorial resultando em distorções, déficit de atenção e concentração, ansiedade, cansaço ou outros sintomas físicos.

  • Acomodação: Páginas brancas ficam brilhantes e parecem competir com a impressão, anulando-a. Isso resulta em uma variedade de distorções, dificultando a leitura e causando desconforto.

  • Distorções: Letras, palavras, números ou notas musicais perdem a clareza e a estabilidade. As distorções incluem vibração, pulsação, movimento ou borramento, mas não são restritas a tais sintomas; podendo afetar a compreensão da leitura.

  • Cognição restrita: Incapacidade de ver letras, palavras, notas musicais ou números agrupados, podendo variar entre ver grupo de palavras ou perceber uma letra por vez. A cognição restrita pode afetar a capacidade de identificar letras corretamente, de manter a fixação e a velocidade de leitura.


  • Má percepção: Há perda de claridade, estabilidade e dimensão dos objetos. As dificuldades podem afetar a percepção de profundidade e distância ou a capacidade de seguir objetos em movimento. As restrições podem causar problemas com degraus, escadas rolantes, na prática de esportes e na condução de veículos.
Em nossa área de download existe uma ferramenta para ser instalada em seu computador que adiciona um filtro parecido com as overlays.