Informativos

Noite Caducando

postado em 29 de abr. de 2013 16:04 por Fale Conosco   [ atualizado em 30 de abr. de 2015 05:34 por Rafael Minozzo ]

Mas você certamente deve estar se perguntando: “O que é isso?”

 

E nós diremos que inicialmente é a sua chance de transformar a sua rotina e aliviar o estresse do dia a dia. Realmente é uma boa notícia!! Contudo, precisamos dizer que não é só isso!

 

Ao criarmos a Noite Caducando a nossa intenção é reunir pessoas casualmente para conhecer o trabalho do Instituto Eficaz de Ginástica doCérebro e especialmente, perceber a importância que os jogos têm na vida de qualquer pessoa, sejam crianças, jovens, adulto ou idosos. Jogar os jogos da nossa ludoteca proporciona ativação do cérebro para muitas percepções, criando ainda mais conexões entre as glias, desenvolvendo diversas habilidades, entre elas:

Coordenação motora fina;

Percepção visual e auditiva;

Agilidade mental;

Memória de trabalho;

Organização espacial;

Entendimento de regras e normas;

Resolução de problemas;

Raciocínio lógico matemático;

Concentração;

Foco pessoal;

Orientação para metas e objetivos;

Senso de coletividade;

Auto conhecimento;

Auto controle;

Auto afirmação;

Criação de estratégias;

Respeito;

Controle emocional para lidar com as frustrações;

Humildade para lidar com as vitórias;

E certamente todos nós necessitamos dessas habilidades bem trabalhadas para ter uma vida melhor. Essa atividade será desenvolvida mensalmente, visando a promoção de atividades de descontração e desenvolvimento para qualquer pessoa que queira conhecer nosso trabalho e nossos jogos, que além de serem utilizados nas aulas, são vendidos para os interessados em ter esses jogos na sua casa, para proporcionar o lazer da família.

Serão 3 salas disponibilizadas para os jogos dessa noite:

Estação 1 – jogos coletivos

Estação 2 – jogos em dupla

Estação 3 – jogos individuais

Em todas as estações haverá uma pessoa responsável para orientar os jogadores nas atividades.

 

Agenda do Evento:

1ª NOITE CADUCANDO

Dia: 26-04-2013

Horário: 19:00 às 21:00 horas

Entrada gratuita!

No Instituto Eficaz – à Avenida República Argentina, 1916.

Seja bem vindo!!

Fotos do evento:



Como ensinar aos filhos o prazer da leitura?

postado em 16 de abr. de 2013 13:58 por Fale Conosco   [ 7 de ago. de 2013 18:03 atualizado‎(s)‎ ]

O Instituto Eficaz & Tutores Reforço Escolar Multidisciplinar preocupados em poder ajudar às famílias que se preocupam em tornar o filho um bom leitor, esta apresentando alternativas positivas para esse treinamento, porque mostrar ao filho a importância da leitura mexe com a nossa postura diante dela. Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo, principalmente se for com o acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. "Por meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores", diz Márcia Tim, professora de literatura do Colégio Augusto Laranja, de São Paulo (SP).

 

A leitura frequente ajuda a criar familiaridade com o mundo da escrita. A proximidade com o mundo da escrita, por sua vez, facilita a alfabetização e ajuda em todas as disciplinas, já que o principal suporte para o aprendizado na escola é o livro didático. Ler também é importante porque ajuda a fixar a grafia correta das palavras.

 

Quem é acostumado à leitura desde bebezinho se torna muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida. Isso quer dizer que o contato com os livros pode mudar o futuro dos seus filhos. Parece exagero? Nos Estados Unidos, por exemplo, a Fundação Nacional de Leitura Infantil (National Children's Reading Foundation) garante que, para a criança de 0 a 5 anos, cada ano ouvindo historinhas e folheando livros equivale a 50 mil dólares a mais na sua futura renda.

 

Quais os benefícios da leitura?

Segundo o Ministério da Educação (MEC) e outros órgãos ligados à Educação, a leitura:

 

Desenvolve o repertório: ler é um ato valioso para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. É uma forma de ter acesso às informações e, com elas, buscar melhorias para você e para o mundo.

 

Liga o senso crítico na tomada: livros, inclusive os romances, nos ajudam a entender o mundo e nós mesmos.

 

Amplia o nosso conhecimento geral: além de ser envolvente, a leitura expande nossas referências e nossa capacidade de comunicação.

 

Aumenta o vocabulário: graças aos livros, descobrimos novas palavras e novos usos para as que já conhecemos.

 

Estimula a criatividade: ler é fundamental para soltar a imaginação. Por meio dos livros, criamos lugares, personagens, histórias.

 

Emociona e causa impacto: quem já se sentiu triste (ou feliz) ao fim de um romance sabe o poder que um bom livro tem.

 

Muda sua vida: quem lê desde cedo está muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida.

 

Facilita a escrita: ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita. Ou seja, quem lê mais escreve melhor.

 

O quanto antes começar a ter contato com a leitura melhor. As pesquisas mostram que quem começa a ler cedo tem mais chances de se tornar um leitor assíduo. Mostram também que o contato com narrativas melhora o futuro desempenho da criança. Por isso, leia - ou conte às histórias que você conhece - para seu filho desde bebê. É importante usar a entonação e a emoção para contagiar essa criança.

 

O incentivo a leitura começa com pequenos passos, como deixar os livros ao alcance das mãos e ler pelo menos 20 minutos por dia, fazem toda a diferença. Algumas dicas práticas:

 

Dê o exemplo e leia você também. É bom para você e excelente para seu filho, que seguirá seu modelo naturalmente.

 

Deixe os livros à mão para ele folhear e inventar histórias. Livros têm de ser vividos, usados, não podem parecer objetos sagrados.

 

Reserve um horário para a leitura e transforme em um momento de prazer. Aconchegue-se com seu filho, leia para ele, mostrando as palavras. Quando ele crescer, ajude-o na leitura.

 

Frequente livrarias e bibliotecas. Dê livros, gibis ou revistas de presente.

 

Comente sempre o livro com ele. Incentive-o a falar da história e contá-la para outras pessoas.

 

Empreste livros para os amiguinhos dele. Estimule a troca e as conversas.

 

Estimule atividades que usem a leitura - jogos, receitas, mapas.

 

No Instituto Eficaz os livros ficam sempre a disposição de alunos e pais para o contato manual, é importante que a criança queria estar perto dos livros para que esse mundo seja ainda mais real na vida delas.

Para escolher os livros é importante escolher temas atraentes e linguagem adequada para cada idade, isso é garantia de diversão. "Para conquistar os pequenos leitores, é preciso recomendar livros pelos quais eles se interessem. Tomando o cuidado, claro, de escolher obras que proponham algum tipo de reflexão e que sejam bem escritas", diz Ana Elvira Casadei Iorio, professora do Colégio São Luís, de São Paulo (SP). Cuidado para não forçar a barra - nunca obrigue a leitura nem indique obras impróprias para a sua faixa etária. "Se começarmos exigindo que eles leiam livros mais sérios e pesados, podemos perder o leitor", completa a professora.

 

Porque é importante que eu leia para meu filho?

Antes de mais nada, porque isso vai estreitar o vínculo familiar... Afinal, trata-se de uma experiência compartilhada. Lendo, você ri e se emociona, mostra à criança seu lado humano e capta os sentimentos dela. Quem não se lembra da cena do filme "ET - O Extraterrestre" em que a mãe lê "Peter Pan", clássico de James M. Barrie, para a pequena Drew Barrymore: "Se você acredita em fadas, bata palmas!". E as duas batem palmas animadamente. Só Spielberg para mostrar tão bem esse momento de intimidade e alegria em família.

 

Nos Estados Unidos, são muitas as campanhas pró-leitura. Uma delas, da Fundação Nacional de Leitura Infantil (National Children's Reading Foundation, www.readingfoundation.org), que reúne instituições voltadas à disseminação da leitura, tem um slogan que diz muito em poucas palavras: "Leia com uma criança. São os 20 minutos mais importantes de seu dia". Ou seja, não é preciso ler por muito tempo, mas é importante inserir a leitura na rotina da criança e da família.

 

Compartilhar uma história já é uma forma de leitura. "O fato de a criança ainda não saber ler convencionalmente não significa que não possa presenciar das mais variadas situações de leitura", explica Clélia Cortez, coordenadora pedagógica do Colégio Vera Cruz, em São Paulo (SP). Nesta situação, o adulto é um mediador entre a criança e o livro, ou seja, é ele quem lê para ela, de preferência com entonação e emoção. "Neste momento, o que interessa é o prazer pela leitura e o afeto que envolve o momento", reforça Clélia Cortez.

 

Muitos dos livros para crianças em fase de pré-alfabetização são verdadeiros brinquedos. Coloridos e dobráveis, eles são muito lúdicos, o que estimula o gosto pelos livros. "Desde pequenas, as crianças devem se sentir motivadas a ler. Elas precisam perceber a leitura como um desafio interessante e prazeroso", completa Clélia Cortez.

 

É importante atentar para a adequação entre a idade da criança e a faixa etária indicada no próprio livro. Indicações de parentes, amigos e principalmente, educadores, ajudam - e muito. É válido considerar também os temas que interessam mais aos pequenos leitores. Outro aspecto fundamental é apresentar às crianças narrativas simples, porém ricas - afinal os textos precisam ter vocabulário acessível, mas não podem subestimar o pequeno leitor. "Embora possa ser menor, a narrativa tem uma riqueza na construção da linguagem, até porque as crianças dessa idade estão em processo de construção da oralidade e precisam ter boas referências. A linguagem está relacionada com o pensamento, por isso a importância de oferecer ricas narrativas", diz Clélia Cortez, coordenadora pedagógica do Colégio Vera Cruz, em São Paulo (SP).

 

Para os mais velhos, vale a pluralidade de gêneros literários e finalidades - livros para divertir, para imaginar, para conhecer outras culturas, para estudar; livros que abordem valores e boas atitudes, que tenham personagens com os quais eles se identifiquem. O principal é, de novo, que tragam boas referências. "É nessa fase que os alunos estão começando a produzir seus próprios textos", diz a Lara Pecora Polazzo, professora do Colégio Santa Maria, de São Paulo (SP).

 

Vale lembrar que é muito importante que os pais tenham o costume de leitura, pois o hábito da leitura é contagiante. Se os pais, volta e meia, ficam quietinhos, mergulhados num bom livro, a criança com certeza receberá a mensagem: ler é gostoso. Por isso, dê o bom exemplo. A pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil", publicada pelo Instituto Pró-Livro em 2009, indica que, 55% dos entrevistados que não lêem nunca viram os pais lendo e 86% nunca foram presenteados com livros na infância. Precisamos mudar isso!

 

Quer que seu filho leia mais? Então faça o mesmo e comece a substituir alguns momentos em frente à TV pela leitura.

 

Sempre que estiver lendo um jornal, chame seu filho para ver algo interessante que você encontrou. Pode ser uma tirinha engraçada, uma imagem ou uma notícia do interesse dele.

 

Não sabe que programas fazer com as crianças? Frequente livrarias. Deixe seus filhos folhearem os livros, leia histórias para eles e, quando possível, leve algum para casa. E, mesmo que você possa, não compre muitos num só dia. Procure manter o hábito de voltar lá outras vezes e levar um por vez.

 

Para quem não compra livros porque são caros, é hora de abandonar a desculpa: a maioria dos brasileiros não precisa, necessariamente, gastar aos montes nas livrarias. Segundo dados do IBGE, 85% dos nossos municípios possuem bibliotecas públicas e bem equipadas! Acostume-se a frequentá-las com o seu filho e mostre quanta coisa interessante ele pode descobrir com os livros.

 

Resumindo, não tem desculpas!!! Para formar bons leitores, sejamos bons leitores!!

 

Siga a dica, e proporciono ao seu filho uma coisa que às vezes, não nos passaram: o prazer de ler!!

 

Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/leitura/importancia-leitura-521213.shtml


Texto produzido por: Nadia Cristina Benitez.

Especialista em Neuropedagogia na Educação.


Instituto Eficaz & Tutores Reforço Escolar Multidisciplinar.

Em Foz do Iguaçu – Paraná

Teoria das inteligências múltiplas e a educação

postado em 17 de mar. de 2013 14:33 por Rafael Minozzo   [ 30 de abr. de 2015 05:29 atualizado‎(s)‎ ]

São tantas informações extremamente pertinentes a diversas famílias que por vezes, se encontram em determinadas situações, mas que acabam não tendo apoio para resolver ou amenizar os problemas dos vossos filhos. Muitas criança e adolescentes são simplesmente diagnosticados como se a única coisa que importasse neles fosse o “problema”. Exatamente para amenizar esses traumas que vamos abordar o tema das múltiplas inteligências, para que possamos deixar claro que toda pessoa, apesar de apresentar problemas em determinadas áreas, possui inteligências mais acentuadas em outras. E a Tutores Multidisciplinar junto ao Instituto Eficaz de Foz do Iguaçu objetivam enfatizar um número desconhecido das capacidades humanas que são desconsideradas pela escola e a partir disso, desenvolver melhor o cérebro e prepará-lo para momentos de enfrentamento da vida.


As implicações da teoria de Howard Gardner para a educação são claras quando se analisa a importância dada às diversas formas de

pensamento, aos estágios de desenvolvimento das várias inteligências e à relação existente entre estes estágios, a aquisição de conhecimento e a cultura. Para Gardner as inteligências são nomeadas e classificadas da seguinte forma:

Lógica – voltada para conclusões baseadas em dados numéricos e na razão. As pessoas com esta inteligência possuem facilidade em explicar as coisas utilizando-se de fórmulas e números. Costumam fazer contas de cabeça rapidamente.

Lingüística – capacidade elevada de utilizar a língua para comunicação e expressão. Os indivíduos com esta inteligência desenvolvida são ótimos oradores e comunicadores, além de possuírem grande capacidade de aprendizado de idiomas.

Corporal – grande capacidade de utilizar o corpo para se expressar ou em atividades artísticas e esportivas. Um campeão de ginástica olímpica ou um dançarino famoso, com certeza, possuem esta inteligência bem desenvolvida.

Naturalista – voltada para a análise e compreensão dos fenômenos da natureza (físicos, climáticos, astronômicos, químicos).

Intrapessoal – pessoas com esta inteligência possuem a capacidade de se autoconhecerem, tomando atitudes capazes de melhorar a vida com base nestes conhecimentos.

Interpessoal – facilidade em estabelecer relacionamentos com outras pessoas. Indivíduos com esta inteligência conseguem facilmente identificar a personalidade das outras pessoas. Costumam ser ótimos líderes e atuam com facilidade em trabalhos de equipe.

Espacial – habilidade na interpretação e reconhecimento de fenômenos que envolvem movimentos e posicionamento de objetos. Um jogador de futebol habilidoso possui esta inteligência, pois consegue facilmente observar, analisar e atuar com relação ao movimento da bola.

Musical – inteligência voltada para a interpretação e produção de sons com a utilização de instrumentos musicais.

Existencial - é a capacidade humana de formular e examinar as perguntas mais importantes para a maioria dos Seres Humanos de se obter respostas sobre a vida.

No que se refere à educação centrada na criança, Gardner sugere a necessidade da individualização. Todavia a educação é padronizada, mas cada pessoa tem um perfil cognitivo diferente. E essa, é uma lacuna que a Tutores Multidisciplinar e o Instituto Eficaz de Foz do Iguaçu visam preencher, desenvolvendo um atendimento vip e personalizado, atendendo a cada inteligência de acordo com a sua peculiaridade através das tutorias, ou ainda, exercitando suas potencialidades de forma integral através da Ginástica do Cérebro.

Quanto ao ambiente educacional, Gardner chama a atenção para o fato de que, embora as escolas declarem que preparam seus alunos pare a vida, a vida certamente não se limita apenas a raciocínios verbais e lógicos. Ele propõe que as escolas favoreçam o conhecimento de diversas disciplinas básicas; que encorajem seus alunos a utilizar esse conhecimento para resolver problemas e efetuar tarefas que estejam relacionadas com a vida na comunidade a que pertencem; favorecendo assim o potencial de cada indivíduo, dessa forma, o Instituto Eficaz de Foz do Iguaçu pesquisou e aprimorou técnicas pertinentes ao desenvolvimento desses potenciais direcionando para os exercícios de Ginástica do Cérebro. É visando preencher as lacunas que a instituição escolar deixa no desenvolvimento integral da criança que potencializamos todos os tipos de inteligências reconhecidas por Gardner.


Texto produzido por: Nadia Cristina Benitez.

Especialista em Neuropedagogia na Educação.

Instituto Eficaz & Tutores Reforço Escolar Multidisciplinar.

Em Foz do Iguaçu – Paraná

Sorteio

postado em 17 de mar. de 2013 14:30 por Rafael Minozzo   [ 17 de mar. de 2013 14:31 atualizado‎(s)‎ ]

On Demand

postado em 17 de mar. de 2013 14:16 por Rafael Minozzo   [ atualizado em 16 de abr. de 2013 13:49 por Fale Conosco ]

On Demand? O que é isso?

O interesse pelo assunto surgi devido ao crescimento do mercado de vídeo on demand, tanto empresas como clientes que prestam esse serviço, que nada mais é que como o nome diz: Vídeo sobre demanda, ou seja, os clientes pagam e assistem o vídeo na internet, como filmes, seriados e afins. Muitas vezes em um serviço como o Netflix por exemplo nos deparamos com TV-Y ou TV-MA ou ainda L (que não quer dizer "livre").

Outros serviços como o Vivo Play e Google Play usam o padrão brasileiro como L (livre para todos os públicos), 10 (Não recomentado para menores de 10 anos) e assim por diante.

Em suma, cada país tem o seu tipo de classificação de conteúdo e o Netflix usa o padrão americano.

Isso é importante? Os pais de hoje em dia não têm tempo para assistir o filme antes de passá-lo para os seus filhos, contudo, se entendermos o sistema de classificação ele pode ajudar muito na hora de passar algum filme para nossos filhos.

Diante disso segue:
O sistema americano para programas de TV:

TV-Y  (Conteúdo infantil)


TV-Y7  (Não recomendado para menores de 7 anos)


TV-Y7-FV  (Não recomendado para menores de 7 anos com violência de fantasia)


TV-G  (Recomendado para todos os públicos)


TV-PG  (Classificação destinada com a orientação parental)


Aqui já começamos com as sub-classificações:
  • D para diálogos
  • L para linguagem inapropriada leve ou infrequente
  • S para algumas situações sexuais
  • V para violência moderada ou infrequente

TV-14  (Não recomendado para menores de 14 anos)

  • D para diálogos
  • L para liguagem inapropriada leve ou infreqüente
  • S para situações sexuais moderada
  • V para violência leve ou intensa

TV-MA  (Audiência madura - não recomendado para menores de 17 anos)

  • L para liguagem inapropriada intensa
  • S para atividade sexual
  • V para violência intensa


Temos também a classificação para filmes:
G – General Audiences – Livre para todos os públicos

PG – Parental Guidance Suggested – Talvez contenha material não apropriado para crianças.

PG-13 – Parents Strongly Cautioned – Contém material não apropriado para menores de 13 anos.

R – Restricted – Menores de 17 anos devem estar acompanhados pelos pais

NC-17 – No Children 17 & Under Admitted – Menores de 17 anos proibidos de assistir


E ainda temos UR ou NR que significa que não foi submetido a avaliação de classificação. Geralmente versões estendidas de filmes ou versões sem cortes que são diferentes de versões de cinema.


No sistema brasileiro temos:

ÍconeDescriçãoFaixa de horário
DJCTQ - L.svg
Livre para todos os públicos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV pode ser assistido por qualquer pessoa e não possui conteúdo inapropriado.
A qualquer horário
DJCTQ - 10.svg
Não recomendado para menores de 10 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 10 anos e pode conter linguagem depreciativa e obscena, gestos obscenos, ameaças leves, agressão física ou verbal leve, leve consumo de drogas lícitas, conflitos psicológicos leves e exposição de cadáver sem restos mortais. Mesmo tendo esses conteúdos inapropriados, o filme ou programa de TV pode ser assistido por crianças menores de 10 anos e pode ser exibido em qualquer horário.
A qualquer horário
DJCTQ - 12.svg
Não recomendado para menores de 12 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 12 anos de idade. Pode conter nudez, relação íntima, linguagem obscena, depreciativa, chula, erótica e de conteúdo sexual, gesto obsceno, estigma, agressão verbal, violência (assassinato, presença de sangue, lesão corporal, agressão física ou maus tratos a animais), tensão, erotismo, exposição de pessoas em situação constrangedora ou degradante, conflitos psicológicos, narração detalhada de crime e atos agressivos, exposição de cadáver, consumo de drogas lícitas, e insinuação de consumo de drogas ilícitas.
Das 20h00min às 06h00min
DJCTQ - 14.svg
Não recomendado para menores de 14 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 14 anos de idade. Pode conter nudez, relação íntima, linguagem obscena, chula, erótica e degradante em excesso, estigma forte, agressão verbal, erotismo, violência (agressão física, presença de sangue, assassinato, suicídio, lesão corporal e maus tratos a animais), tensão atenuada, conflitos psicológicos atenuados, consumo repetido e explícito de drogas lícitas, e consumo de drogas ilícitas.
Das 21h00min às 06h00min
DJCTQ - 16.svg
Não recomendado para menores de 16 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para maiores de 16 anos de idade. Pode conter relação sexual, nudez e carícias íntimas, violência detalhada (assassinato e agressão física grave, tortura, estupro, mutilação, abuso sexual), consumo explícito e repetido de drogas ilícitas, indução ao uso de drogas.
Das 22h00min às 06h00min
DJCTQ - 18.svg
Não recomendado para menores de 18 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é proibido para crianças e adolescentes. Pode conter sexo explícito, pornografia, violência excessiva (assassinato, tortura, estupro, suicídio, mutilação, exposição detalhada de cadáveres), consumo explícito e repetido de drogas ilícitas e incesto. Também é usado para classificar filmes e programas pornográficos.

Devemos nos lembrar que, isso tudo, visa facilitar o entendimento dos pais com relação a recomendações televisivas.
Nós, pais, devemos ter em mente que estamos por trás do controle remoto, e se acharmos que o conteúdo é inadequado, ou que mesmo tendo uma classificação recomendada para a idade de nossos filhos, que nós não achamos conveniente ser assistido por eles, temos o dever de não permitir o acesso.


Aqui em http://en.wikipedia.org/wiki/Motion_picture_rating_system tem uma enorme lista de vários países para consulta das classificações.

É isso ai, até mais!!!

Texto montado por: Rafael Minozzo Avila.
Gerente administrativo do Instituto Eficaz e Tutores Reforço Escolar Multidisciplinar - Foz do Iguaçu.

Fontes:


Dificuldade de Aprender

postado em 17 de mar. de 2013 14:02 por Rafael Minozzo   [ 17 de mar. de 2013 14:27 atualizado‎(s)‎ ]

PORQUE EXISTEM PESSOAS QUE TÊM PROBLEMAS PARA APRENDER?


É muito comum encontrar escolas e pais que não sabem o quê fazer com aquele aluno ou filho que tem uma certa dificuldade para aprender os conceitos das aulas. Em um primeiro momento, podemos analisar superficialmente o problema de aprendizagem como uma dificuldade em absorver informação, exatamente por isso que na Tutores – Reforço Escolar Multidisciplinar fazemos uma entrevista prévia, para podermos entrar em contato com o ambiente familiar desse aluno e conhecer a sua realidade. Os motivos dos problemas de aprendizagem são multifatoriais. Pode ser desde um problema de visão simples de se corrigir com o uso de óculos, como pode ser mais complicado como a Dislexia necessitando tratamento psicológico, psicopedagógico e dependendo do caso medicamentoso.

Ao se fazer referência às dificuldades de aprendizagem não se pode perder de vista a presença de distorções inerentes ao próprio sistema educacional e às influências ambientais que funcionam como contexto para as manifestações comportamentais e as peculiaridades do indivíduo que pode apresentar, no sistema escolar, o sintoma de não aprender (Linhares, 1998; Marturano, Linhares & Parreira, 1993).

As escolas ou qualquer outra instituição de ensino tendem a estigmatizar o aluno que esta tendo baixo rendimento, supondo que é um problema do próprio aluno. No Instituto Eficaz de Foz do Iguaçu, o aluno não sofrerá nenhum tipo de estigma, e sim exercitará suas potencialidades e ativará o seu cérebro. Hoje com os avanços da Psicologia da Educação, sabemos que o ambiente tem muita importância. Grande parte das escolas tendem a ignorar o problema, colocando no aluno toda a culpa por seu baixo desempenho, encaminhando-o para psicólogos que acabam não achando nada errado. Quando nós, do Instituto Eficaz atuando junto a Tutores – Reforço Escolar Multidisciplinar fazemos uma caracterização do ambiente familiar e escolar, entendemos claramente os motivos dos problemas de aprendizagem que a instituição atribuiu unicamente ao aluno.

Ao constatar alunos com problemas de aprendizagem, é importante verificar qual é o ambiente que esse indivíduo esta inserido. E questionar: ele tem todos os materiais apropriados para aprender? Essa pessoa possui algum problema emocional ou orgânico que a impedem de fixar atenção nas disciplinas? Será que esse ambiente é favorável ao aprendizado? Enfim, existem inúmeras questões antes de colocarmos a culpa no aluno.

Analisando grande parte dos casos que chegam aos consultórios dos psicólogos, entendemos que grande parte do problema esta no ambiente e não no individuo. Existem formas de ensino que são mais eficientes para transmitir conhecimento, nós do Instituto Eficaz entendemos que através da Ginástica para o Cérebro a pessoa estará incorporando conceitos novos no seu cotidiano facilitando ainda mais o processo de ensino/aprendizagem, e a Tutores – Reforço Escolar Multidisciplinar, trás a solução com atendimento individualizado na residência do aluno, visando promover soluções para o aluno e a família.

Se você esta tendo dificuldades em entender os conceitos da sua escola, faculdade ou trabalho, pare uns minutos por dia. Comece a pensar em como é o seu ambiente de trabalho, como é o seu ambiente na faculdade ou na escola. É um ambiente acolhedor? Aconchegante? Iluminado? Os professores parecem animados ao ensinar? Como esta a sua vida? Esta muito ansioso? Um período de mudanças ou mesmo de Stress com algo?

Caro leitor, o problema de aprendizagem não é “uma sentença”, muito pelo contrário, definindo as causas reforçadoras para o não aprender, podemos planejar estratégias de intervenção eficientes para a mudança comportamental do não-aprender. Claro que dependendo do caso é sempre recomendado procurar um atendimento qualificado para discutir as questões que o perturbam e retomar seu foco, é nessa hora que o Instituto Eficaz de Foz do Iguaçu e a Tutores Reforço Escolar Multidisciplinar estará ao seu lado para ampará-lo procurando sempre, a melhor estratégia na intervenção educacional. Alguns problemas são especialmente difíceis de ser resolver sozinho, nesses casos é muito importante que um especialista esteja acompanhando o caso de forma multidisciplinar. Então conte conosco para ajudar na solução do problema para que você alcance todos os seus objetivos. Não há problema sem solução e, nem situação que não possa ser modificada, e as vezes, uma simples mudança nos hábitos e ambientes resolve problemas que podem estar há tempos trazendo desconforto para a família e para o aluno.

Procure ajuda!! Exercite seu cérebro... Reforce suas qualidades atrás do acompanhamento escolar!

Potencialize-se!!

Nós podemos ajudar!


Texto produzido por: Nadia Cristina Benitez.

Especialista em Neuropedagogia na Educação.


Instituto Eficaz & Tutores Reforço Escolar Multidisciplinar.

Em Foz do Iguaçu – Paraná.

1-6 of 6